terça-feira, 12 de fevereiro de 2008

Indicadores sociais dos 96 distritos e de 454 microrregiões do município de São Paulo

São Paulo, 11/02/2008
SP disponibiliza atlas do desenvolvimento
Banco de dados eletrônico mostra os indicadores sociais dos 96 distritos e de 454 microrregiões do município de São Paulo

Crédito: Prefeitura de São Paulo/Jefferson Pancieri
Leia também
Software reúne indicadores sociais de SP
OSMAR SOARES DE CAMPOS
da PrimaPagina

O Atlas do Trabalho e Desenvolvimento de São Paulo, uma ferramenta eletrônica que abriga mais de 200 indicadores socioeconômicos da capital paulista, já está disponível on-line. O software permite ao usuário conhecer mapas e tabelas com dados como renda, educação, habitação, trabalho e desenvolvimento humano, discriminadas por região e microrregião do município, com base nos Censos de 1991 e 2000.

O programa, desenvolvido a partir de uma parceria entre o PNUD e a Prefeitura de São Paulo, foi elaborado nos moldes do Atlas do Desenvolvimento Humano do Brasil, lançado pelo PNUD em 2003. O objetivo é, a partir do banco de dados, detectar necessidades específicas para cada um dos 96 distritos de São Paulo e de bairros ou regiões ainda menores — as Unidades de Desenvolvimento Humano, 454 áreas do município divididas de modo a salientar as desigualdades socioeconômicas.

"Esse trabalho é uma contribuição que permite observar algumas áreas que as subprefeituras antes não enxergavam", afirma Juarez Nunes Mota, responsável pela Coordenação de Informações do Trabalho, braço da Secretaria Municipal do Trabalho que elaborou o Atlas. "Ele está sendo utilizado pelos órgãos municipais para encontrar e contemplar as demandas de ação da cidade."

Para ampliar o conhecimento sobre a ferramenta, lançada em setembro do ano passado, a Secretaria Municipal do Trabalho planeja organizar eventos em cada uma das 31 subprefeituras do município, observando um cronograma que espera cumprir até o final de junho, com dois ou três eventos semanais.

Os encontros dependem de alteração no acordo com o PNUD, mas a secretaria já começou a produzir o conteúdo técnico desses eventos. "A idéia é alcançar não só as subprefeituras, mas também interagir com os atores da região, como grupos de bairros, órgãos de classe, associações comerciais, assim como outros órgãos de apoio ao empreendedor e empresas em geral", diz Mota.

Para instalar o Atlas do Trabalho e Desenvolvimento de São Paulo, o usuário deve se cadastrar na página eletrônica da Secretaria Municipal do Trabalho. Desde o lançamento do Atlas, em 14 de setembro, até disponibilização do software no site da prefeitura, em 25 de janeiro, mais de 800 pessoas se cadastraram.

"A partir desse cadastro, nós temos acesso aos dados do usuário e poderemos localizá-lo quando houver atualização do programa e também para informá-lo sobre eventos e workshops na região em que atua", diz Moonei Marsico, coordenador de convênios internacionais na Secretaria do Trabalho.



Leia mais Reportagens

0 Comentários:

Postar um comentário

Assinar Postar comentários [Atom]

<< Página inicial